sábado, 12 de novembro de 2011



FACULDADE ESTÁCIO DE SERGIPE
CURSO DE ENFERMAGEM
DISCIPLINA: HISTOLOGIA E EMBRIOLOGIA
PROF. SILVIO SANTOS
ALUNOS: FABIO, DAILINI, IRANI, ANA PAULA NASCIMENTO, CARLOS EDUARDO ARGOLO E AKATIANE




 PERÍODO FETAL

Desenvolvimento Embrionário:

Momento em que um espermatozóide chega ao óvulo para a fecundação
A partir da maquete abaixo, representa-se o desenvolvimento embrionário desde a penetração do espermatozóide ao óvulo, a conseqüente cariogamia (fusão dos núcleos) até o processo de Nidação (fixação no útero). Este período compreende a transformação do maciço de células em blástula e suas diferenciações.



Foto da maquete de Eduardo e Akatiane
As primeiras seis semanas compreendem o período da fase embrionária que se  inicia no momento da fertilização e termina com a Nidificação da blástula na mucosa uterina.

O embrião surge em poucos dias, mas ainda não parece humano
No início o zigoto que por sucessivas mitoses, ´período conhecido com Segmentação ou Clivagem, origina a mórula(maciço de células), que se diferenciarão até originar a blástula, que se diferenciam pelo fato dessa última possuir uma cavidade, chamada de blastocística.

Representação da mórula


Representação da Blástula

A Blástula além de possuir a cavidade blastocística  é composta também por uma camada mais externa de células os trofoblastos( representado na figura anterior pela cor amarela) e o embrioblasto( representado na figura anterior pela cor azul). As primeiras transformações acontecem, o trooblasto então se diferencia externamente em sinciotrofoblasto, que penetra no endométrio provocando a erosão dos vasos sanguíneos, levando à formação de lagos de sangue, que aos poucos desempenharão um papel na circulação placentária.
Desenvolve-se um espaço a partir do pólo embrionário, denominado de cavidade amniótica, cujo líquido irá separar o embrioblasto do trofoblasto. Essa cavidade é revestida pelo âmnio.
A cavidade repleta de líquido delimitada pelo citotrofoblasto é revestida ao mesmo tempo por uma camada de células constitui o saco vitelino.
A partir de então o embrioblasto é convertido em um disco no qual é possível distinguir os folhetos ou camadas celulares, que proporcionarão a formação de várias estruturas. Mais externamente e perto da parede uterina, encontra-se a ectoderme, folheto responsável pela origem do tecido nervoso e da pele, e mais internamente, a endoderme, que dará origem a órgãos do aparelho locomotor (músculos e ossos), o circulatório, forma também uma terceira cavidade, o celoma, sendo este temporário. Com o desenvolvimento da placenta cavidade amniótica vai aumentando e o celoma desaparecendo. O embrião agora flutua no líquido amniótico, onde o saco vitelino é substituído pelo cordão umbilical e que o liga à placenta.
 Ao final do mês o embrião apresenta 5mm e o seu peso não chega a 1g.


Durante a quinta semana o embrião apresenta um a cabeça grande em relação ao corpo em tronco que vai diminuindo de dimensão, até terminar num pequeno colo.




7 Semana

 O sexo é decidido na sétima semana de vida do embrião, apesar de ser determinado no momento da fecundação. Nessa fase o tamanho do bebê é de cerca de 25 mm, o coração dele bate mais ou menos 150 vezes por minuto. O seu bebê estará passando por alguns processos de mudanças extraordinários. Já estão definidos os olhos, nariz, lábios, orelhas, cabeça, o coração, medula espinhal, e alguns dos vasos sanguíneos começam a se formar, órgãos internos e sistema nervoso central. Como estes vasos se formam, o coração começa a bombear fluído através deles, e os primeiros glóbulos vermelhos do seu bebê são criados. Nesse momento o seu bebê deve está medindo cerca de 7 a 9 mm, o que pode ser comparado à um caroço de feijão.


8 Semana 

O embrião está na transição para feto, já tem o aspecto humano e todos os órgãos. O embrião cresceu e já cabe na palma da mão de uma mulher, pois ele tem cerca de 31 mm. É quase tão grande como um feijão. Durante esta semana o rabinho que fez bebê parecer com um girino está começando a desaparecer e as pálpebras estão concluindo seu processo de desenvolvimento. As pernas e os braços estão ficando mais longos, mesmo com os dedos das mãos e dos pés ainda colados. Seu cérebro está amadurecendo e as células nervosas começam a criar conexões entre si, lançando as bases para futura

9 Semana 

O sexo do já é diferenciado já está com 2cm e pesa pouco mais de 1 g, como se fosse uma uva. É nessa semana que começa a formação do esqueleto. Ele já consegue fazer movimentos simples, como mexer o braço e a perna. Suas articulações, como os tornozelos, pulsos, joelhos e cotovelos já estão bem desenvolvidos e flexíveis e permitem-lhe mover-se livremente na bolsa amniótica.



10 Semana

O bebê tem uma intensa movimentação na placenta. As costelas começam a se formar, assim como ossos dos dedos das mãos e dos pés.  Durante esta semana vai passar da fase embrionária para a fetal. Atualmente, não se parece mais com um girino, mas com um pequeno ser humano em miniatura, mede três centímetros de comprimento e concluiu o período mais crítico do desenvolvimento.
Agora seu bebê está se movendo mais e nada no líquido amniótico. Seus órgãos vitais - rins, intestinos, cérebro e fígado - estão no devido lugar e estão começando a desenvolver suas funções. Olhando dentro do seu útero,  poderia ver que as unhas estão começando a se formar nos dedos das mãos e pés e um fino pêlo está começando a crescer na sua pele tão fininha.

11 e 12 Semana

A partir de agora o bebê está totalmente formado e crescerá até o nascimento. É nessa semana que ele coloca, pela primeira vez, a mãozinha no rosto. Sua cabeça é maior e mede a metade do comprimento do corpo. Os dedos estão agora completamente separados e os ossos começam a se tornar ainda mais duros, enquanto a pele é fina e transparente. Agora seu filho mede aproximadamente 4 cm de comprimento e pesa 8-14 g. O crescimento do bebê é fantástico e seu comprimento deverá duplicar nas próximas três semanas.
Os vasos sanguíneos na placenta aumentam e fornecem os nutrientes e oxigênio necessários para o crescimento rápido. Pequenas raízes dos dentes começam a aparecer em suas gengivas, o pequeno é agora capaz de abrir e fechar os punhos e tentará se esticar dentro da barriga. Como a criança desenvolve o diafragma pode ter soluços.
Semana 13
No início do quarto mês o bebê começa a brincar - dá pontapés e se espreguiça no líquido aminiótico. A mãe não sente porque a placenta está completa para sustentá-lo. Ele começa a sugar e a engolir, movimentos essenciais para a sobrevivência.
 Semana 14
O paladar e o tato do bebê estão se desenvolvendo. Os movimentos têm a finalidade de testar os reflexos e treinar a coordenação motora do feto. Daqui para frente,ele faz exercício respiratórios.
Semanas 15 e 16
O bebê vê, escuta, cresce e ganha peso rapidamente. Já passou dos 10 cm e  tem 50g.
Semanas 17, 18 e 19
Pelo ultrassom já é possível saber o sexo do bebê e observar como ele faz movimentos constantes, ainda não perceptíveis por você.”
O bebê já chupa o dedo. Tem 16 cm e pesa até 110 g na 17º semana, vai dobrar de peso até o final da 19º semana.
Essa é uma fase que, normalmente, é muito tranquila para a mãe. Pelo ultrassom já é possível saber o sexo do bebê e ver que ele está sempre se movimentando, ainda que isso ainda não seja perceptível por você.
20 a 25 semana

Na 20ª semana. Tem-se a permanência e acentuação do vernix e do lanugo. Nota-se a formação de sobrancelha e a presença de cabelo, bastante ralo.
O vernix é uma substancia pastosa branca que cobre a pele do feto para proteger do liquido amniótico.
O lanugo cobre agora o corpo inteiro do feto. Onde o feto começa a ter um aspecto de recém-nascido. Os olhos encontram-se perfeitamente desenvolvidos. O fígado e o pâncreas trabalham arduamente para completarem o seu desenvolvimento.
A pele apresenta-se bastante translúcida pela ausência de tecido conjuntivo subjacente.


O vernix é uma substancia pastosa branca que cobre a pele do feto para proteger do liquido amniótico.
Na 24ª semana, tem início à produção de surfactante, um líquido que evita o colabamento alveolar, algo essencial para a respiração após o nascimento.
Forma-se o campo ungueal nas mãos e, duas semanas depois, nos pés. Após quatro semanas mais, inicia-se a hematopoese na medula óssea fetal.
O lanugo cobre agora o corpo inteiro do feto. Onde o feto começa a ter um aspecto de recém-nascido. Os olhos encontram-se perfeitamente desenvolvidos. O fígado e o pâncreas trabalham arduamente para completarem o seu desenvolvimento.



25 semana
O aumento do útero comprime os órgãos digestivos. Há um afrouxamento da musculatura do sistema digestivo levando a prisão de ventre, azia e má digestão. Azia tem seu papel de destaque. Aparecem às cãibras, dores nas pernas devido ao aumento de peso. Quando o bebê se movimenta, surgem dores.

26 semana
Os olhos estão bem abertos. Ainda é bem magro, mas já existe bastante gordura depositada no subcutâneo. Os movimentos ainda são visíveis e vigorosos. Sua pele ainda é vermelha. Continua bebendo o líquido amniótico e fazendo xixi. Já existem fezes no intestino com resíduos ingeridos no líquido. O rosto está mais definido, a cada dia que passa, com as feições que terá quando nascer. O peso é de 800g e seu comprimento de 34,5cm.

27 semana
É possível viver fora da barriga da mamãe, em condições especiais. Temos um bebê imaturo em uma série de parâmetros, mas que em condições de nascimento especiais e cuidados mais especiais ainda, pode conseguir sobreviver. Ainda é magro. Ainda não tem pulmões desenvolvidos sendo difícil respirar. Seu peso é de 1kg. E seu comprimento de 35,8cm. (dados aproximados).




28 semana
Com peso de 1100g e comprimento de 37,1 cm. O bebê está se desenvolvendo no sentido de adquirir peso, maturidade do sistema nervoso, maturidade do sistema respiratório. Em termos de órgãos estão todos formados, só falta aperfeiçoar. Teoricamente é um bebê viável. Ele se coloca na posição de nascimento.
O cabelo já está desenvolvido e a hematopoese agora é desempenhada pela medula óssea.

19 semana

A respiração é mais difícil, devido ao aumento das dimensões uterinas. Aumenta a freqüência das micções devido ao peso do útero. Os tornozelos começam a inchar devido à pressão do útero sobre os vasos sangüíneos, podendo aparecer hemorróidas e varizes. Os seios começam a vazar colostro, que é o precursor do leite propriamente dito e é super importante para o bebê.

30 semana

O líqüido amniótico que protege o bebê está em quantidade suficiente para proteção contra choques e para que não se sinta apertado e incomodado pelas contrações, que já começam a trabalhar o útero para o parto normal. O bebê se mexe bastante, às vezes até levando ao aparecimento de dores no abdome materno. Dorme e acorda, períodos de sono e de vigília, que preferencialmente são, dormir de dia e acordar a noite. Pesa 1400g e mede 40cm.




31 semana

Todos os órgãos estão em plena “fase de acabamento.” Os pulmões já começam a secretar o surfactante que é uma substância que ajuda no movimento respiratório e sem a qual é impossível respirar. São ainda pequenas quantidades, mas que se bem estimulada pode salvar a vida de um bebê. Nos outros órgãos estão se sucedendo uma série de detalhes para amadurecimento até o momento de nascer. Ainda é muito prematuro, mas é viável se for necessário fazê-lo nascer.






32 semana

Ao término desta semana o comprimento da cabeça aos pés é de 43,6 cm e o peso de 1.800 gramas aproximadamente . Temos os sistemas respiratórios e digestivos quase completamente funcionais e começam a se formar depósitos de ferro e outros minerais. Mais gordura sob a pele é depositada. Sem duvidas já conhece sua voz. Mesmo que você não tenha conversado com ele, enquanto você conversava com as outras pessoas à sua volta ele ouvia sua voz.




33 a 35 semana
O bebê está com peso de aproximadamente 2550g e sua medida, da cabeça ao bumbum é de 33cm. Sua medida total é de 45cm.Desenvolvimento do embrião: O bebê continua a ganhar formas mais arredondadas e se acomodando para a posição de parto. Em algumas mulheres o bebê "desce" já desde já e em outros isso só acontece no dia do parto ou durante o trabalho de parto.



Em torno de 32 semanas, alvéolos verdadeiros, ou células contendo ar, desenvolvem-se nos pulmões. Elas continuarão a se formar até 8 anos após o nascimento. 
Ao completar 35 semanas, as mãos do feto agarram com firmeza. 

36 a 42 semana
Na 36ª semana, a pele descama bastante as unhas alcançam as pontas dos dedos e os grandes lábios nas meninas encontram-se formados. Da 38ª a 42ª semanas, há uma coloração rósea da pele, um bom tônus muscular, uma diminuição do lanugo. Os mamilos apresentam-se salientes e o concepto apresenta um reflexo de sucção.
Nesse período, o feto apresenta relativa quantidade de cabelo, juntamente com as sobrancelhas e os cílios desenvolvidos. As unhas  das mãos chega a passar  da  ponta dos dedos e o pavilhão auricular é bem cartilaginoso.


Após a 42ª semana temos o pós-datismo, pois o parto já deveria ter acontecido. O feto costuma liberar mecônio e apresentar um corpo magro e cabeça grande.
Durante as últimas semanas, o útero passa por uma fase de transição, preparando-se para o nascimento (parto), que inclui um espessamento do miométrio (camada muscular) da região superior do útero e um adelgaçamento da região inferior da cérvice.
Para avaliar a vitalidade fetal podemos realizar diferentes exames. O principal deles é o ultra-som, por meio do qual se pode avaliar o comprimento do fêmur, a circunferência abdominal e a morfologia como um geral.


Alguns fatores influenciam severamente o tamanho do bebê na hora do parto e geram um feto pequeno para a idade gestacional (PIG). Alguns dos principais fatores estão listados abaixo.
Desnutrição materna.
Gravidez múltipla.
Tabagismo
Hipertensão materna
Fatores Genéticos
Etilismo
Drogas Sociais
Doenças Infecciosas.

Referências Bibliográficas
http://www.ehd.org/resources_bpd_illustrated.php?page=3&language=72 acessado em 11/11/11
http://www.gestantes.net/fotos-do-desenvolvimento-do-bebe-na-barriga-da-mae/acessado em 11/11/11
http://bakame.obolog.com/imagenes-gestacion-bebe-71955 acessado em 11/11/11
http://felipebatistela.wordpress.com/0411-periodo-fetal/ acessado em 12/11/11

http://www.gestantes.net/fotos-do-desenvolvimento-do-bebe-na-barriga-da-mae/acessado em 12/11/11
http://bakame.obolog.com/imagenes-gestacion-bebe-71955acessado em 10/11/11
http://bases.bireme.br/cgi-bin/wxislind.exe/iah/online/09/11/11
LANGMAN, I.; SADLER, T. W. – EMBRIOLOGIA MÉDICA, 9ª ed Guanabara Koogan, Rio de Janeiro – RJ, 2005.


Embriologia Básica - moore 7°ed - pdf (português)"Embriologia Básica", 7ª edição


































Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário